• Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

© 2019 - Made with ♥ by Hero Corp.

DICA DE LUXO

Um Olhar Além do Caos

18/07/2017

Meu nome é Danielle Leonel e faço parte de um seleto grupo de policiais que caminha na invisibilidade...

 

Muito não se enxerga sobre a Polícia e, o que é pior, muitos preferem compartilhar a ideia de que a Polícia só existe para o tiro, porrada e bomba. Fica fácil de entender esta história quando, certa vez, seguindo de carro por uma ponte que liga a minha cidade de Vitória até Vila Velha, já atrasada para uma atividade do projeto que faço parte, percebo diante de mim um trânsito completamente parado, um verdadeiro caos. Imediatamente penso que algo aconteceu! Poucos metros depois de uma lenta e difícil caminhada, vejo o trânsito fluir rápido e seguir naturalmente seu curso. O motivo da lentidão? Um acidente que aconteceu do outro lado pista, onde os condutores dos veículos do “lado de cá”, que nada tinham haver com o episódio, decidiram, por conta própria, reduzir a velocidade para enxergar a miséria do outro...

 

Assim é o nosso caminho, escolhemos compartilhar o que não vale à pena, em busca de uma (in)visibilidade construída no caos e, como consequência, paramos o trânsito! Assim acontece com a atividade policial, onde o que se vende, o que gera mídia, notícia, conversas e questionamentos, não são as boas ações, mas sim a miséria do outro, o famoso “caiu mais um”, um verdadeiro tiro, porrada e bomba que nasce muito antes da ação (ou omissão) policial.

 

Em uma ótica de caos, onde muito se fala em insegurança, em ações negativas, é que fui convidada a participar de algumas atividades, enquanto policial que sou, nas aldeias indígenas em Aracruz. O pedido dos indígenas, em função de inquietações próprias da comunidade, foi à entrada de uma polícia ostensiva.

 

Nossa mão estendida foi à possibilidade do diálogo, de um olhar que pode enxergar o outro, de uma proximidade entre pessoas, na tentativa de construirmos juntos uma trajetória de protagonismo, para além dos rótulos que desejam nos impor, “liberando o trânsito” e encorajando ações positivas.

 

Papel da Polícia? Não. Papel de gente, de pessoas, de cidadão... Uma ação que começa em “nós”, na escolha diária de “liberar o fluxo” e não “paralisar a rota”. Este é o meu desafio, compartilhar no Dica de Luxo, olhares que nascem no caos e que podem ser transformados em protagonismo, compartilhando a ação de pessoas que decidiram mudar a própria história e liberar o trânsito, deixando a vida fluir! Falar de ação humana, o que muito tem haver com identidade e escolhas positivas. Faço parte de um grupo de policiais que escolheu abaixar as armas e erguer a voz, chegando antes do problema, para construir pontes, saindo da invisibilidade para o protagonismo. Fica a dica, aqui nasce o luxo! Segue o fluxo... Até o próximo post.

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload